quarta-feira, 29 de outubro de 2014



1 comentário:

  1. « De Hydebarad sobraram-me duas fotografias , esta e uma outra . Eram mais de mil , perdi-as todas por desleixo . Nunca te falei sobre Hydebarad . De como os palácios estavam iluminados à noite e dos elefantes que andavam pelas ruas , do cheiro a haschisch e flores-de-laranja e do riso das crianças . Não sei porquê . Demorei-me demasiado na desolação . E porque não , um registo metódico da alegria ? Não digo que devesse lembrar mais , mas sofrer menos , isso sim - ou experimentar mentir , escrever com a minha outra mão .»

    ResponderEliminar