segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015



« Passamos Sverdlovsk esta manhã , a fronteira da Asia , o comboio chegou a Omsk . Há três dias que vamos num grande vagar , numa viagem verdadeiramente contemplativa , depois da paisagem , só o chá e os livros e talvez um copo de vodka ou um jogo de cartas matam o sono e o tempo . Passamos por cidades pequenas - como Tobolsk , onde nasceu Mandeleev , o inventor da tabela periodica - e campos cheios de betulas e tilias com as folhas amarelas e vermelhas e violeta , pequenas casas de madeira sucedem a paisagem . casas pintadas de azul e verde , como se saissem de um quadro desses velhos pintores flamengos , Brueghel o velho . O resto sao os pássaros , a taiga e o vento . Marina telefonou-me , a voz já distante . Certas noites eu nao adormeco , ciente do quão longe eu estou dos que alguma vez esperaram por mim . »


 

Sem comentários:

Enviar um comentário